Terça-feira, 26 de Abril de 2005

MAIS SANTOS PARA A CARTEIRA DE ENCOMENDAS DO CARDEAL SARAIVA?

capt.sge.hnb97.160405232822.photo00.photo.default-365x280[1].jpg

Afastado das notícias, tento recuperar algumas das novas atrasadas, quando não perdidas. Leio, não sei onde, que o Vaticano recomendou aos funcionários católicos espanhóis dos Registos Civis que, invocando a objecção de consciência, se recusem a cumprir a lei aprovada que permite o casamento entre homossexuais. Com firmeza, e se necessário, pelo martírio da perda de emprego.

Com isto, a Igreja irá, estou certo, porque certo estou do sentido de obediência católica dos crentes nesta crença, coleccionar mais uns tantos santos na sua colecção, obrigando a um ciclo terrível de desgaste profissional ao bom do nosso Cardeal Saraiva – o sumo-sacerdote da burocracia dos processos de santificação. Com a novidade de ser feito um justo e adequado up-grade das categorias de santidade, agora alargada ao segmento dos desempregados – aqueles que, por amor ao Vaticano, desacatem as leis ímpias do demo Zapatero. O que alarga o conceito sacrificial da Santa Madre Igreja aos deserdados do campo trabalhista.

Se, até agora, santo ou santa não eram (disparate!) quem tinha salários em atraso, sofreu o assédio patronal para rescindir o posto de trabalho, foi penalizado pela militância sindical, sequer a escriturária despedida porque deu uma estalada no director que lhe apalpou o rabo, não sendo de ligar ao contratado a prazo não renovado porque se inscreveu no sindicato, menos ainda aqueles que queimaram noites em vigília para que o patrão não levasse as máquinas da empresa falida para outra aberta ali mesmo ao lado, excomungado devendo ser o que deu um tiro nos cornos porque – aos quarenta anos – lhe disseram que estava velho de utilidade profissional e tinha de dar lugar aos novos, agora, certo e seguro, teremos santificados os funcionários que se ofereçam em martírio à recusa na consagração contratual dos homo-casamentos em Espanha, na velha e eterna Espanha que herdou a abençoada cruzada franquista. Já não era sem tempo, digo, que a santidade se lembrasse de contemplar o mundo laboral.
publicado por João Tunes às 00:23
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. NOVO POISO

. SOBRE A EDUCAÇÃO TESTEMUN...

. UM ÁS DO CASTRISMO

. SOBRE A EDUCAÇÃO TESTEMUN...

. SOBRE A EDUCAÇÃO TESTEMUN...

. ENTÃO, O QUE TENS FEITO ?

. O QUE TEM DE SER A EUROPA...

. O QUE TEM DE SER A EUROPA...

. O QUE TEM DE SER A EUROPA...

. QUE FORÇA É ESSA?

.arquivos

. Setembro 2007

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds